primeiro de maio 2020 – Jornal Aguacero

A gente tava trabalhando na pizza. Parece estranho né, uma peça política sobre pizza (mas vocês têm que concordar que é uma boa desculpa criativa pra ter que comer pizza com o grupo de teatro). Só que aí veio um vírus que parou o mundo. Tá parecendo uma história sem pé nem cabeça, mas é a mais pura verdade – com licença poética.

Voltando: veio o coronavírus, a pandemia, o isolamento social. Ninguém sabia quanto ia durar, mas parecia que ia ser um bom tanto. Então decidimos continuar nossos encontros virtualmente e estudar contos. Escrever uma audio-peça inspirada no formato do conto… ficamos lendo juntos, pesquisando referências, chovendo ideias. Surgiu nosso Conto do Fim do Mundo como um exercício nessa época.

Com essa experiência vimos que era possível fazer arte coletivamente, mesmo a distância, respeitando nossas diferentes referências estéticas e reforçando neste formato múltiplo e fragmentado, nossa linguagem.

E aí surgiu a notícia de que o Sarau do 1o de Maio, lá de Joinville, onde apresentamos ano passado a peça Não Pense em Trabalho: Crise!, ia acontecer virtualmente. Mudamos nossos rumos e decidimos fazer um vídeo pro sarau. As reuniões semanais serviam pra discutir e ter ideias, ler o texto juntas, fechar alguns acordos e encaminhar os próximos passos.

Mais uma vez, apostamos em um processo respeitando nosso ritmo, nossos desejos, nossas possibilidades, nossas diferenças. Afinal, saúde e anarquia são o que sustentam o grupo, e buscamos criar com alegria.

Usamos o exercício de escrita coletiva como base para a criação conjunta de nosso roteiro. Cada um também gravou um pouquinho, dublou, escreveu. O humor apareceu, porque é como a gente gosta de criar. O tema eram as/os trabalhadoras/es, e escolhemos criar ficções pra falar da realidade cruel que vem assolando o mundo e o Brasil, especialmente.

O formato de colagem, já explorado pelo grupo na nossa dramaturzine e no conto, seria usado no vídeo pra unir as diferentes estéticas e criar nosso Jornal Aguacero: edição especial dia da/os trabalhadora/es. Assista a seguir:

No dia 1o de Maio o vídeo foi apresentado no sarau, organizado pelo Coletivo Anarquista Bandeira Negra, junto a diversas outras produções enviadas por outras/os colaboradoras/es. O sarau pode ser assistido na íntegra aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.